Como Ficar Bem | Centro de Recursos para a Prevenção

Uma Nova «Religião de Livro» em busca de Ortodoxia

A Igreja de Scientology, tal como as religiões bem estabelecidas, tem um corpo extenso de literatura, com uma biblioteca completa de livros, conferências e filmes, tudo sobre a pesquisa e as descobertas de L. Ron Hubbard da natureza do Homem e do espírito. Esta biblioteca que consiste em numerosos livros, incluindo enormes volumes enciclopédicos e milhares de conferências gravadas, é um testemunho visível de que a Igreja de Scientology deve ser reconhecida como uma «religião de livro». Esta tendência coincide com outras religiões do mundo, tais como o Hinduísmo, o Budismo, o Confucionismo, o Taoismo, o Judaísmo, o Zoroastrismo, o Cristianismo e o Islamismo, por exemplo.

O enorme conjunto de textos, palestras e documentos escritos, gravados e produzidos por L. Ron Hubbard, forma o conjunto das Escrituras de Scientology. É a base para os esforços dos membros praticantes da igreja, no seu estudo e trabalho, frequentemente de toda a vida, para atingir os objetivos de Dianética e Scientology, chamados estados de Clear e Thetan Operante.

Os livros autorizados têm um papel especial para os Scientologists, transmitirem o conhecimento e tradições que aparentemente são considerados sagrados. O trabalho contínuo nestes livros, não é chamado «teologia» mas sim «tecnologia», cujo conceito tem um significado muito especial nos círculos de Scientologists. Hubbard é considerado como a «fonte da tecnologia», cuja mensagem é considerada tão única e imutável que não pode ser interpretada por ninguém. «A Sucessão Espiritual» é importante, mas não está associada a pessoas, como acontece na maioria das igrejas cristãs, mas sim a livros; ninguém na Igreja de Scientology pode alegar possuir qualquer autoridade para ser um «mensageiro», com um privilégio de interpretar a mensagem oral e escrita de Hubbard agora ou no futuro.

Uma corporação religiosa, Religious Technology Center (RTC), em Los Angeles, foi criada em conformidade em 1982 para deter «a autoridade eclesiástica máxima relativamente à aplicação standard e pura das tecnologias religiosas de L. Ron Hubbard.» É um órgão responsável por «assegurar a pureza da religião e das Escrituras de Scientology.» O seu dever tem sido salvaguardar os textos de Hubbard, e não interpretá-los.

O estabelecimento de RTC simboliza uma tendência clara para a ortodoxia, que é uma característica comum da segunda geração na formação de qualquer religião. No processo de construir uma religião, por exemplo, por disputas doutrinais ou a outras razões, muitas vezes tem sido necessário construir um «cânone» para a religião, para fazer a diferença entre a «essência» dogmática e os «outros» textos, a fim de proteger a mensagem do profeta e a pureza da doutrina contra os esforços heréticos e sectários.

Outro processo importante relacionado com isto, é a ideia da autoridade da Igreja Mãe. A Igreja Fundadora de Scientology de Washington, DC, foi a Igreja Mãe inicial, até este papel ter sido dado à Igreja de Scientology na Califórnia em meados da década de 1960. Desde a fundação da Igreja de Scientology Internacional (CSI), em 1981, este papel mudou, naturalmente, para a organização recentemente estabelecida, que agora serve todas as igrejas de Scientology a partir da sua sede em Los Angeles.

VI. Os Rituais e Estilos de Vida dos Scientologists
DESCARREGUE O LIVRO BRANCO