Como Ficar Bem | Centro de Recursos para a Prevenção

A Scientology como uma Nova Religião

Tendo em mente a discussão sobre as cinco categorias acima listadas, passamos a analisar o papel e o lugar da Igreja de Scientology no rápido crescimento dos movimentos chamados «novas religiões», tratando principalmente dos seus ensinamentos, práticas e organizações. A questão crucial é de novo a seguinte: a Scientology é uma «religião» ou não? Este relatório pode ser comparado com outro estudo, de Bryan R.Wilson, um sociologista britânico da religião, que estudou Scientology nos seguintes parâmetros de religião em geral:

a. crenças, práticas, relacionamentos e instituições relativas ao sobrenatural, preocupação última do homem, etc.,

b. práticas que representam obediência, reverência ou adoração,

c. o carácter coletivo ou de grupo da vida religiosa.

Depois de um estudo cuidadoso de várias religiões do mundo, Wilson dá uma descrição detalhada de Scientology como teologia e instituição. As suas importantes declarações finais incluem: «as religiões mudam ao longo do tempo» e «religião per se experimenta mudança.»

Wilson reconheceu o ponto importante de «mudança», quando enfatizou factos em que partilhamos a sua opinião: «religiões mais novas» ou «movimentos modernos não estarão de acordo com todos os itens no nosso modelo (relativamente intemporal).» A declaração final de Wilson é: «A Scientology é uma religião autêntica e deve ser considerada como tal.»

Abordamos, em seguida, Scientology sob as cinco dimensões de uma religião.

A. A Dimensão Cognitiva

A dimensão cognitiva de Scientology é evidenciada pela sua visão única e especificada do mundo e do universo, na sua doutrina das oito dinâmicas, que divide toda a existência em oito planos separados, com o reino espiritual e Deus no vértice. A crença dos Scientologists, na existência do sobrenatural, está incorporada na sua crença no verdadeiro ser, como espírito — o thetan — e na imortalidade do thetan através de milhares de vidas anteriores, bem como na sua crença no mundo espiritual e em Deus. É através destes poderes sobrenaturais e de Deus, que os Scientologists determinam os seus destinos, as suas necessidades e os seus valores.

A Scientology deve certamente ser caracterizada como uma religião letrada ou de «livro». As respetivas tradições são transmitidas quase exclusivamente através do seu credo e de volumes de escritos e conferências do seu Fundador.

B. A Dimensão Emocional ou Afetiva

A dimensão emocional ou afetiva de Scientology pode ser encontrada na relação íntima entre a prática de Scientology e o reino sobrenatural. A experiência religiosa de Scientology baseia-se na audição e no treino, através dos quais os Scientologists interagem com a sua realidade espiritual. Esta interação é especialmente acentuada em audição, na medida em que o ministro de Scientology guia o thetan através de vidas passadas, para resolução de episódios de dano espiritual. Através dos seus esforços para coordenar e equilibrar as suas oito dinâmicas, os Scientologists interagem com o plano espiritual e com Deus. Os Scientologists pensam em si mesmos e nos outros como espíritos (não como corpos) que vivem bem para além da dimensão do universo físico. Eles geralmente têm uma atitude de partilha e de solidariedade para com os outros seres e o universo espiritual.

C. A Dimensão Conativa ou Comportamental

A dimensão conativa ou comportamental da religião de Scientology encontra-se nos seus principais ritos — as práticas religiosas de audição e de treino — e nos seus ritos de passagem — os casamentos, os funerais e batizados. A doutrina de Scientology também exige os mais elevados padrões de conduta ética por parte dos seus paroquianos e tem um sistema altamente desenvolvido de códigos de comportamento para guiar a sua conduta. Estes podem ser encontrados nos princípios gerais do «sistema de Ética e Justiça» de Scientology, bem como em códigos mais específicos, tais como o Código do Auditor, o Código de um Supervisor, o Código de Honra e o Código de um Scientologist.

D. A Dimensão Social

A dimensão social da religião de Scientology está refletida na sua complexa eclesiologia. A hierarquia eclesiástica internacional da Igreja de Scientology é composta por vários níveis e várias organizações específicas, cuja função é controlar a ortodoxia e as atividades de cada igreja. Há a Igreja de Scientology Internacional, a «Igreja Mãe» da hierarquia eclesiástica, que supervisiona a prática e a propagação da religião a nível mundial. Há o Religious Technology Center, que é diretamente responsável pela pureza das Escrituras de Scientology e da prática ortodoxa da religião.

Todas as igrejas sob a supervisão do CSI estão organizadas segundo uma ordem hierárquica que reflete o nível de serviços religiosos que elas ministram. Há, por exemplo, a Organização do Serviço de Flag da Igreja de Scientology, na Florida, que ministra os níveis mais elevados de serviços religiosos de Scientology, e as várias «Organizações Avançadas» e «igrejas Saint Hill» localizadas em todo o mundo, que ministram níveis intermédios de serviços religiosos. Abaixo delas estão as Igrejas de Scientology locais, as missões de Scientology e ministros independentes, que ministram os graus de serviços inferiores e os níveis mais baixos. Cada um destes níveis, por sua vez, é supervisionado por uma organização eclesiástica que está subordinada ao CSI.

E. A Dimensão Cultural

A dimensão cultural de Scientology é rica e variada. Apesar de nova, a Scientology já tem uma cultura distinta, caracterizada por muitos aspetos únicos. Tem a sua própria nomenclatura (estabelecida em dois dicionários separados), com termos como «thetan», «Clear» e «audição», para nomear apenas alguns deles. Tem o seu próprio calendário com feriados, tais como o aniversário de L. Ron Hubbard, o «Dia do Auditor» e outras datas com significado especial apenas para os Scientologists. Há lugares especiais de grande significado religioso para Scientology a que os membros fazem peregrinações, tais como a casa de Hubbard em Saint Hill Manor, em Inglaterra, e a Organização de Serviço de Flag da Igreja de Scientology, na Florida.

Os Scientologists conduzem as suas vidas estritamente de acordo com as Escrituras de Scientology. Eles aplicam a ética e a moral de Scientology nos seus assuntos diários e nas suas relações com os outros, e na educação da sua família. Muitos Scientologists matriculam os seus filhos em escolas que aplicam princípios de Scientology, tais como os métodos de estudo desenvolvidos por Hubbard. Os Scientologists de todas as idades estão livres de drogas e opõem-se fortemente ao consumo de drogas.

Os Scientologists mais dedicados à sua religião — os membros da Organização do Mar — vivem um estilo de vida comunitária, cuidam das necessidades diárias e económicas uns dos outros, tais como comida, alojamento e necessidades médicas, usam uniformes distintivos, vivem de acordo com os seus costumes específicos, e dedicam quase todas as suas horas de trabalho ao serviço da sua religião. A Igreja de Scientology, com todas as suas funções, é claramente um «forma de vida» para as pessoas que servem na sua ordem religiosa.

IX. Conclusões
DESCARREGUE O LIVRO BRANCO