Como Ficar Bem | Centro de Recursos para a Prevenção

II. O Lugar de Deus no Credo de Scientology

O lugar de Deus nas crenças de Scientology não parece ser dominante, como é no cristianismo, judaísmo e islão, mas está claramente presente. No livro A Religião de Scientology, o capítulo sobre Doutrina e Prática define a sua missão como «ajudar o indivíduo a tomar consciência de si próprio como um ser imortal e ajudá-lo a alcançar e a atingir as verdades básicas em relação a si próprio, à sua relação com outros... e com o Ser Supremo». Aqui e sob a forma de Serviço Habitual declara-se que «queremos apagar o seu pecado para que ele possa ser suficientemente bom para reconhecer Deus» e «a melhor evidência que o Homem tem de Deus é o Deus que ele descobre em si próprio». Reconhece-se que o ensino de Deus dentro, e de reencarnação, liga Scientology a formas de pensamento religioso oriental e da Índia. Assim, declara o objetivo de «salvação individual em harmonia com outras formas de vida, o universo físico, e, por fim, o Ser Supremo. É nesta tradição oriental que encontramos os antecedentes de Scientology».

Deus é referido como a Oitava Dinâmica, o nível mais elevado de realidade que a pessoa alcança quando a Sétima Dinâmica, o universo espiritual, é «alcançado na sua totalidade». Deus e o universo espiritual também são «classificados como o universo theta», e theta ou thetan é descrito como sendo o «espírito» e a «própria pessoa».

Deus é referido como a Oitava Dinâmica, o nível mais elevado de realidade que a pessoa alcança quando a Sétima Dinâmica, o universo espiritual, é «alcançado na sua totalidade». Deus e o universo espiritual também são «classificados como o universo theta», e theta ou thetan é descrito como sendo o «espírito» e a «própria pessoa». Há uma insistência constante no homem como uma entidade espiritual, e rejeição de explicações materialistas de origens humanas. O Homem é imortal, viveu inúmeras vidas, e pode elevar-se até Deus. Isto é reconhecidamente semelhante a algumas crenças religiosas indianas e é importante na alegação de Scientology de que é uma religião.

III. Cerimónias e os seus Significados
DESCARREGUE O LIVRO BRANCO