Como Ficar Bem | Centro de Recursos para a Prevenção

XXVIII. Novas Religiões Afirmadoras do Mundo

Religiões afirmadoras do mundo encontram intolerância mesmo quando tendem, em geral, endossar valores seculares esclarecidos. Apesar das suas orientações geralmente positivas em relação ao mundo, elas também poderão ter uma missão de promover a reforma social, particularmente naqueles departamentos da vida tais como cuidados de saúde, educação e liberdade religiosa, que são o foco dos seus próprios valores distintivos. O ponto crucial da oposição que elas encontram, é que este tipo de religião é apresentada em si como um meio de se realizar benefícios do tipo que estão associados com o sucesso quotidiano, na saúde, competência, trabalhando de eficiência pessoal, inteligência aplicada, e provavelmente até mesmo na riqueza — em geral, uma experiência melhor da vida no mundo. Para os tradicionalistas tais coisas são consideradas como demasiado mundanas para serem tomadas como religião — daí a acusação de que movimentos deste tipo «não são religiões em absoluto». Estas religiões geralmente descartam a corrente tradicional e os aspetos emocionais do Cristianismo. Elas são caracterizadas por uma abordagem mais sistemática e racional ao espiritual e de supervisionar a continuidade entre o conhecimento espiritual e o melhoramento quotidiano de circunstâncias pessoais. É claro que, como religiões diferentes, elas empregam técnicas diferentes pelas quais libertam as energias espirituais, e explicam as suas histórias de sucesso em termos diferentes e com referência ao seu próprio corpo de doutrina. Mas sociologicamente, e certamente da perspectiva de liberdade religiosa e direitos humanos, estas religiões oferecem às pessoas uma interpretação distintiva da vida e do espírito. Eles normalmente reivindicam uma sanção pragmática ao oferecer um método de alcançar estados espirituais mais elevados, cujos efeitos se manifestam nos benefícios psíquicos e materiais quotidianos. Alguns dos primeiros exemplos de religião afirmadora do mundo usaram uma visão geral Cristã, em termos de propor a sua orientação — a Ciência Cristã e vários corpos do Novo Pensamento, tal como Unidade e Ciência Divina, que são exemplos disto. Religiões mais recentes que podemos contar como afirmadoras do mundo não provêm da tradição cristã. Entre estas poderá estar incluída Scientology, enquanto em outros casos a orientação à afirmação do mundo tem sido derivada da religião oriental, como no caso de Soka Gakkai (Nichiren Budismo) e Meditação Transcendental do Maharishi.

XXIX. O Éthos do Pensamento Contemporâneo das Novas Religiões
DESCARREGUE O LIVRO BRANCO